O festival, que decorre até 26 de março na Praia do Paraíso, na Costa da Caparica, conta com cerca de 20 DJs e bandas nacionais e 700 atletas. Tudo isto em dez dias, que proporcionarão campeonatos, provas gratuitas para o público e concertos.

 

Almada acolhe o Caparica Primavera Surf Fest. O festival apresenta um cartaz que concilia o surf e a música. Todos as bandas e DJs que atuarão no certame são nacionais, uma vez que a programação musical do Caparica Surf Fest “foi pensada de forma a cobrir as diversas nuances de que se faz a nova música portuguesa”, explicou, em comunicado de imprensa, a organização do festival.

Ontem, os concertos de Márcia, Thunder & Co. e da dupla Moullinex & Xinobi animaram a Praia do Paraíso, que esta sexta-feira acolhe os concertos de Jimmy P, Carolina Deslandes, Átoa e Stereossauro. Este domingo, Boss AC, Berg e o Dj Miguel Rendeiro concluem o primeiro fim de semana de concertos do festival.

A 24 de março, as atrações musicais são Frankie Chavez, Sean Riley & The Slowriders e DJ Ride. Um dia depois, Capicua, The Black Mamba e Dj Nuno Di Rosso são os protagonistas na Caparica. A fechar o certame, no dia 26, estão Carlão, Orelha Negra e Djeff Afrozila.

Além da música, também o desporto assume um lugar de protagonismo na programação. Há exibições de diversas modalidades de desportos aquáticos (windsurf, kitesurf ou bodysurf), existirá a possibilidade de as experimentar em workshops.

Os melhores atletas nacionais estarão presentes nas 12 competições existentes, de campeonatos do bodyboard ao surf, passando por provas de longboard e de SUP.

Os bilhetes diários têm o custo de dez euros; o passe geral (para os dez dias) tem o custo de 30 euros.