O Hospital S. Sebastião, na Feira, comemora, esta sexta feira, 20 anos sobre a data da sua fundação, contando nas comemorações da efeméride com as presenças da secretária de Estado da Saúde, Raquel Duarte e do Bispo do Porto, D. Manuel Linda.

Desde a sua abertura, o hospital de São Sebastião, actualmente integrado no Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga, em conjunto com os Hospitais de S. João da Madeira e de Oliveira de Azeméis, (CHEDV), tratou mais de meio milhão de cidadãos dados revelados pela administração. Ao longo destas duas décadas de existência, foram vários os reconhecimentos que a unidade foi recebendo pelo trabalho desenvolvido. A Entidade Reguladora da Saúde (ERS) atribui classificação máxima de Excelência Clínica a seis serviços dos hospitais da Feira, em junho 2015; A Maternidade do CHEDV obteve distinção máxima em Excelência Clínica. O Serviço de Obstetrícia recebeu distinção máxima em “Excelência Clínica” na avaliação do SINAS – Sistema Nacional de Avaliação em Saúde criado pela Entidade Reguladora da Saúde. No que respeita a partos e cuidados pré-natais, garantiu classificação máxima em quatro dos cinco indicadores avaliados pelo regulador durante o ano de 2015.

Há, ainda, o Projeto “Utente 360º” e o projeto “Qualidade nas Artroplastias”, reconhecidos entre os 20 mais inovadores nos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Ocupa o primeiro lugar da lista de hospitais do sector público com maior número de elogios entrados na Entidade Reguladora de Saúde (ERS) (primeiro semestre de 2017) e foi reconhecido pelo Ministério da Saúde como centro de referência na área de Oncologia para o tratamento do Cancro Hepatobilio/Pancreático.

Entretanto, este novo ano arranca com uma prenda para o CHEDV e utentes. As três unidades, Feira, S. J. da Madeira e O. Azeméis recebem 88 novos médicos, 70 são internos de Formação Geral e 18 são internos de especialidade (formação especializada), divididos por Anestesiologia, Cirurgia, Ginecologia/Obstetrícia, Medicina Física e Reabilitação, Medicina Intensiva, Medicina Interna, Neurologia, Oftalmologia, Oncologia, Ortopedia, e Pediatria.

Os 70 médicos internos de Formação Geral permanecerão em formação pelo período de um ano, distribuídos pelos Cuidados de Saúde Primários e nas especialidades de Pediatria, Medicina Interna e Cirurgia Geral.

Cerca de 80 por cento, dos 70 novos médicos internos de Formação Geral, selecionaram o CHEDV como primeira ou segunda opção de entre todos os hospitais portugueses.

Miguel Paiva, presidente do Conselho de Administração do CHEDV  realça que, “o CHEDV é um dos hospitais mais procurados pelos jovens médicos no seguimento da tradição formativa do Hospital S. Sebastião”.