17 árvores cortadas geram indignação

Fev 19, 2021

O abate de cerca de 17 arvores ocorrido na urbanização da Vila Cova, no lugar do Cavaco, em Santa Maria da Feira está a provocar protestos de alguns populares e de forças politicas como é o caso do Bloco de Esquerda.

Os bloquistas sublinham que “este abate indiscriminado de árvores releva uma insensibilidade ambiental, típica de quem é incapaz de se adaptar à modernidade e ao avanço civilizacional, incapaz de potenciar a qualidade de vida e a melhoria do ambiente na sua freguesia”, acrescentando que, as mesmas, estavam localizadas num espaço circundante de um equipamento desportivo da autarquia que “há muito está colocado ao abandono, lamentando o sucedido”.

Pedro Alves sustenta que as árvores abatidas, com uma única excepção, são relativamente novas e sem quaisquer pragas ou doenças “não se percebendo o abate indiscriminado sem que algum estudo fosse realizado por especialistas da área e discutido à posterior com a população da zona envolvente”.

O coordenador concelhio dos bloquistas lembra que, não é a primeira vez, que situações do género acontecem, lamenta.

O presidente da união de freguesias da Feira, Espargo, Travanca e Sanfins, Fernando Leão, explica que “as árvores apresentavam picos não permitindo que fossem podadas tornando-se perigosas para a população”.

O autarca lamenta que, em vez de criticarem publicamente o caso, deveriam ter pedido explicações à junta e tudo seria esclarecido.

Fernando Leão diz ainda que, noutros locais da cidade têm sido plantadas arvores, mas, aí, ninguém noticia.

Quanto à critica de o espaço, nomeadamente o equipamento desportivo estar ao abandono, Fernando Leão critica quem o fez, e avança que, no local, “irá nascer um parque infantil”.

Foto:DR

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *