Rui Paixão no Lamoso com criação de novo circo

Out 28, 2022

O Cineteatro António Lamoso abre as suas portas, neste mês de novembro, ao ator, palhaço e performer, Rui Paixão, um feirense que regressa à terra onde nasceu e onde iniciou a sua carreira profissional. É no palco do António Lamoso que o conhecido Rui Paixão apresenta, no dia 12, às 22h00, a criação “Albano”. Da programação de novembro do António Lamoso constam igualmente propostas musicais e de artes performativas.

Rui Paixão, o primeiro artista português a conseguir, aos 20 anos, um papel principal numa produção do Cirque du Soleil, está de regresso a Santa Maria da Feira com a criação “Albano”. Em palco, Rui Paixão, ou melhor, a personagem Albano Beirão, vai convocando alguns elementos do público para se juntarem a si e é o palhaço que, com uma expressiva e indecifrável “algarviada”, os vai guiando: atribui-lhes adereços, orienta-lhes os passos e convence-os a seguir-lhes os gestos de forma que, através desta dinâmica, consigam contar o mito de Perseu e de Medusa. Um espetáculo de novo circo a não perder.

Mas o mês de novembro arranca, entre 1 e 6, com o primeiro Encontro de Artes Performativas do Ballet Contemporâneo do Norte, Re=Inicar, trazendo não só ao Cineteatro, mas também ao Imaginarius Centro de Criação, ao Inatel de Santa Maria da Feira e ao espaço público da cidade, um conjunto de criadores, intérpretes, formadores e pensadores da dança, da performance, do teatro, das artes visuais, da música, dos cruzamentos disciplinares e do pensamento para a partilha de conhecimento técnico e teórico entre pares e em colaboração com o público. O programa deste encontro inclui performances, workshops, exposições, concertos, palestras e residências e está disponível em www.balletcontemporaneonorte.com.

No dia 23 de novembro, às 22h00, Constança Quinteiro apresenta, no auditório, o seu trabalho de estreia “Aventurina”. Inspirada por tudo o que a rodeia, Constança Quinteiro encontra na música a sua verdadeira forma de expressão, traduzindo em canções a sua forma de viver: de pés na terra e coração na lua. A cantautora, natural de Sesimbra, promete uma noite com canções pop marcadas pela forte influência das sonoridades lusófonas (Bossa Nova, Axé, Samba, Pagode Baiano) da R&B (Rhythm and Blues) e da Soul.

Ainda no campo musical, mas para o público famílias, no domingo, 20 de novembro, às 11h00, a Orquestra Sinfónica de Jovens de Santa Maria da Feira protagoniza mais uma edição do concerto comentado Sinfoniónicos, desta vez dedicada às “Variações e outras Composições”.

A encerrar a programação de novembro, no dia 26, vai estar o programa de formação do Ballet Contemporâneo do Norte, Grau Zero da Companhia, com Janete Brandão. Dirigido a profissionais e amadores das artes performativas, este Grau Zero da Companhia é inspirado na obra seminal de Roland Barthes, abordando a iniciação de técnicas que assistem à construção de uma companhia. O objetivo é antever estratégias para trabalhar em conjunto.

Foto: DR

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Popup window