Edit Content
Search
Close this search box.
RCF
Eddie Walker You've got to hide your love away
PROGRAMA
Serviço Nocturno
Sabores Imaginarius 23_Restaurante Os Vinte
Rádio Clube da Feira

Rádio Clube da Feira

Sabores Imaginarius desafiam restauração

Sabores Imaginarius desafiam restauração

Dez anos depois da primeira edição, o projeto Sabores Imaginarius volta a desafiar chefs e restaurantes do concelho de Santa Maria da Feira para demonstrações de gastronomia criativa, étnica, sustentável e de autor, servida à mesa durante os quatro dias do Imaginarius – Festival Internacional de Teatro de Rua, a realizar de 23 a 26 de maio, sob o signo da Liberdade. O período de candidaturas decorre entre 5 e 17 de fevereiro.

 

São seis os critérios de admissão elencados nas normas de participação da chamada Sabores Imaginarius: conceito de gastronomia criativa, étnica, sustentável e de autor; menus específicos Imaginarius, com entrada, prato principal e sobremesa; utilização de produtos endógenos sazonais; recurso a produtores locais; qualidade dos produtos; apresentação e criatividade no empratamento.

Na avaliação das propostas, o júri valorizará a utilização de elementos da paisagem gastronómica de Santa Maria da Feira, designadamente produtos, saber-fazer, técnicas, receitas e aspetos culinários/gastronómicos (50%), bem como a criatividade da proposta e a sua relação com o tema do festival (30%) e o empratamento e aspeto estético (20%).

Todos os restaurantes/chefs do concelho de Santa Maria da Feira que apresentem pontuação acima dos 75 pontos percentuais, do valor apurado nos critérios de avaliação predefinidos, serão selecionados e designados oficiais.

Os resultados serão divulgados no dia 5 de março, na página oficial do festival Imaginarius e comunicados a cada um dos participantes.

Há mais de uma década que o município feirense e o festival Imaginarius apostam no potencial criativo da gastronomia local, mas a designação Santa Maria da Feira Cidade Criativa da Gastronomia UNESCO, atribuída em 2021, veio reforçar o reconhecimento e a afirmação de uma estratégica global e estruturada de valorização do património gastronómico da região.

Esta designação responsabiliza ainda todos os agentes locais envolvidos em matéria de objetivos de desenvolvimento sustentável da UNESCO e da estratégia do “Prado ao Prato”, que remete para um sistema alimentar justo, saudável e amigo do ambiente.